Conheça os diferentes tipos de layout industrial

Por Vítor Magno

O layout industrial é uma representação do chão de fábrica que apresenta a distribuição dos componentes da produção. Ele expõe, por exemplo, o posicionamento de máquinas, pontos de trabalho, locais de entrada e saída de produtos, entre outros. Seu principal objetivo é trazer maior eficiência aos processos. Por isso, às vezes é preciso rever os tipos de layout utilizados. Isso é necessário quando se compra novas máquinas, há crescimento da área produtiva devido à demanda, cria-se novos departamentos ou setores, há realocação de unidades, ou quando há instalação de novas plantas, por exemplo.

Antes de se construir um novo layout, é preciso mapear processos. Deve-se planejar o equipamento adequado, na melhor posição, para permitir que o produto seja processado no menor tempo possível e percorrendo-se a menor distância. Desta maneira, além de reduzir o risco de acidentes e complicações no fluxo de produção, ainda é possível reduzir custos.

A seguir serão apresentados as três principais maneiras de se arranjar as estações de trabalho.

Layout por produto ou linear

No primeiro dos tipos de layout, o produto se movimenta entre os postos de trabalho e as máquinas, que permanecem fixos, assim como os funcionários. As disposições seguem a sequência de processamento do produto, estando alinhadas com a montagem.  Resumidamente, o posicionamento dos equipamentos segue a lógica de produção e montagem do artigo.

O transporte é geralmente feito por meio de esteiras, que levam o produto, montado aos poucos, de uma máquina à outra. Esse modelo é muito comum na indústria automobilística, uma vez que o avanço tecnológico o tornou viável para escalas de produção menores. Além disso, ele se encaixa adequadamente em fábricas com um produto específico e fixo.

o produto se movimenta entre os postos de trabalho e as máquinas, que permanecem fixos, assim como os funcionários
O produto se movimenta entre os postos de trabalho e as máquinas, que permanecem fixos, assim como os funcionários

Layout por processo ou funcional

Neste modelo, assim como no anterior, os equipamentos também estão em locais definidos e parados, enquanto os produtos se movimentam pelos postos de trabalho. Entretanto, desta vez as máquinas são divididas de acordo com a atividade realizada, e não com a montagem. Com isso, é comum a criação de setores. Esses setores agrupam as máquinas com processos semelhantes. Exemplos são o “setor de pintura”, “setor de acabamento”, etc.

Por causa de seu funcionamento, este layout permite fabricar produtos com fluxos de produção diferentes. Além disso, ele oferece flexibilidade para mudar o produto produzido, seja para outro totalmente diferente ou somente para fazer personalizações. Por isso, é muito comum em ambientes com produção por encomenda ou em pequeno volume, como fábricas de móveis.

As máquinas são divididas de acordo com a atividade realizada, e não com a montagem

Layout fixo ou posicional

O último tipo é aplicado quando o produto possui tamanho e complexidade elevados, como é o caso de turbinas, jatos e navios, por exemplo. O artigo que será produzido permanece fixo no local, enquanto as máquinas e operários se movimentam ao redor. Nesse caso, o deslocamento do produto seria muito inviável, demorado e possivelmente custoso, logo, não é recomendado.

Muitas vezes, as peças a serem utilizadas são fabricadas em locais diferentes, por diversas equipes. Após isso, elas são reunidas somente para montagem, semelhante à maneira artesanal de produção. Esse modelo é cada vez mais comum em equipes autogeridas.

O artigo que será produzido permanece fixo no local.

Tipos de layout e a adequação às NRs e, principalmente, à NR-12: por que é importante?

A NR-12 é uma norma reguladora, definida pelo Ministério do Trabalho e do Emprego, referente à segurança no trabalho em máquinas e equipamentos. Ela define “referências técnicas, princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir a saúde e a integridade física dos trabalhadores e estabelece requisitos mínimos para a prevenção de acidentes e doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização de máquinas e equipamentos de todos os tipos”, conforme seu item 12.1.

Na determinação de um layout, é preciso atentar-se aos itens 12.6 a 12.13 da norma, pois eles apontam o papel do layout na segurança e prevenção de acidentes, mostrando seu valor e importância. Na norma são abordados diversos pontos significativos, como a distância de segurança que deve ser mantida ao redor de cada máquina. Outro ponto é o transporte de veículos e equipamentos, que deve ocorrer em local separado das áreas com trabalhadores.

Na realidade do dia-a-dia das indústrias, nem sempre aplica-se só um modelo de layout. É possível unir características particulares de cada um para que ele seja adequado à produção e aos resultados desejados. O mais importante é que, independente do tipo de layout escolhido, sejam seguidas as recomendações e normas. Isso pois elas permitem não só maior efetividade e economia, mas também segurança e otimização.

Quer saber mais sobre como escolher os melhores tipos de layout para sua fábrica ou indústria? Confira este texto com 5 passos para desenvolver um layout industrial!

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: