Conheça os tipos de cosméticos que existem no mercado

Por Isabela Vieira

Segundo a Associação Brasileira de Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), historicamente o mercado de produtos de higiene pessoal, perfumaria e dos vários tipos de cosméticos (HPPC) é muito forte no Brasil, tendo crescido assustadoramente e se mostrado bastante resistente a crises, com aumento de 5 vezes no faturamento de 2002 para 2016. Este resultado garante ao Brasil a posição de quarto maior mercado consumidor nesta área, com 6,6 % do consumo mundial. O país perde apenas para os Estados Unidos, China e Japão, países com Produto Interno Bruto bem maior que o brasileiro.

Como resposta a esta grande demanda da população, há forte investimento em inovação, sendo este o segundo setor da indústria que mais investe em pesquisa para desenvolvimento de novos produtos. Por isso, quem deseja atuar neste mercado precisa conhecer muito sobre os tipos de cosméticos e suas características para então saber exatamente como se destacar neste setor cheio de oportunidades. Quer saber como?

O que é um cosmético?

Segundo a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes são preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas de uso externo nas diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas de cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência, corrigir odores corporais, protegê-los e/ ou mantê-los em bom estado.

Notamos, a partir da definição acima, que os cosméticos são exclusivamente de uso externo. Assim, nem todos os tratamentos de beleza são baseados no uso de cosméticos, a exemplo o BOTOX. Percebe-se também pela definição que a área de abrangência dos cosméticos é muito grande, indo desde ceras depilatórias a cremes dentais. Há, dessa forma, um enorme mercado para se investir. Contudo, para alcançar sucesso, é importante entender a legislação a respeito de cada tipo de cosmético.

A ANVISA dividiu os produtos HPCC em dois grupos: os de grau 1 e os de grau 2. Esta classificação é baseada no risco que aqueles produtos trazem aos seus usuários. Ela é usada para determinar, por exemplo, as informações contidas no rótulo dos produtos e os procedimentos necessários para se lançar um produto cosmético no mercado.

A ANVISA divide os produtos produtos de higiene pessoal, cosméticos e perfumes em grau 1 e grau 2.

Os dois tipos de cosméticos

Os produtos de grau 1 são aqueles que apresentam características elementares e, por isso, geram menor probabilidade de ocorrência de efeitos indesejados para o consumidor. Assim, não é necessário a comprovação da eficácia deste nem grande nível de detalhamento das informações na embalagem. Produtos de maquiagem que não apresentam ação fotoprotetora e produtos de banho, em geral, são enquadrados no grupo 1. Outros exemplos são: removedor de esmalte; xampu e condicionador que não atestem ação antiqueda, anticaspa ou algum outro resultado específico, aromatizante bucal e produtos para barbear, exceto os com ação antisséptica.

Produtos, por sua vez, que atestam certo nível de eficácia, ou que interferem no funcionamento normal do organismo ou que são destinados a grupos com organismo mais sensível, como crianças e idosos, são classificados como grau 2. Protetores solares, por exemplo, atestam certo nível de proteção contra os raios solares, o que implica a necessidade de comprovação deste fator de proteção antes de o produto ser lançado no mercado. Já os antitranspirantes atuam reagindo com o suor e as proteínas da pele, formando uma película que impede a liberação do suor. Ou seja, ele atua no funcionamento normal do corpo humano e, dessa forma, enquadra-se no grupo 2. Alguns outros produtos de grau 2 são xampu e condicionador com ação antiqueda ou anticaspa; maquiagens com ação fotoprotetora; bronzeador; clareador de pele e repelente de insetos.

É essencial entender a diferença entre produtos grau 1 e grau 2 para investir no mercado!

Por que é necessário entender a diferença?

Conhecer o produto com o qual se trabalha e a legislação que envolve a comercialização deste é extremamente importante para se manter regular no mercado e evitar qualquer problema com a vigilância sanitária. Além disso, as substâncias presentes nos cosméticos podem acarretar inúmeros efeitos indesejados nos consumidores se a formulação destes não for feita de maneira profissional, com o uso de testes laboratoriais e equipamentos adequados. Por isso, ao se preparar um produto cosmético, é importante entender quais são os componentes dele e quais são os efeitos causados por eles.

Ao se preparar um produto cosmético, é importante entender quais são os componentes dele e quais são os efeitos causados por eles.

Assim, conhecer bem os tipos de cosméticos e suas formulações é extremamente vantajoso para quem deseja inovar e lançar produtos diferenciados no mercado. Inovar é o segredo para se alcançar novos efeitos que possam atender às demandas dos clientes!

Quer empreender no mercado de cosméticos? Conheça as nossas soluções na área de desenvolvimento de produtos!

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: