O Que é o Movimento Empresa Júnior?

Por Bruno Sayago

Não conhece o Movimento Empresa Júnior (MEJ)? Ou conhece, mas ainda tem dúvidas? Calma, esse texto é para você! Primeiramente, vamos esclarecer o que são as empresas juniores (EJ’s). Estas empresas são formadas por universitários voluntários de um ou mais cursos, de uma mesma instituição de ensino.

Os estudantes membros não são remunerados, pois as empresas juniores não possuem fins lucrativos. Então, o único objetivo de uma EJ é a evolução e o desenvolvimento dos seus integrantes. As empresas juniores vêm conquistando espaço no cenário brasileiro, fazendo cada vez mais projetos e parcerias. O Sebrae e o Great Place To Work (GPTW) são exemplos de grandes organizações que firmaram parcerias com empresas juniores.

Por que as Empresas Juniores?

Muitas pessoas ainda tem dúvidas e receios ao procurar uma empresa júnior. São pensamentos comuns, como “posso confiar em jovens estudantes?”. Ou então “o que fazem com o dinheiro que recebem?” e “vocês são uma empresa de verdade?”. Por isso, é fundamental que as pessoas conheçam o MEJ, e tenham mais confiança. 

As empresas juniores são empresas reais, que, em sua maioria, fazem projetos e serviços para outras empresas. Geralmente, e como é na Mult, as EJs prestam consultoria nas áreas dos cursos aos quais estão vinculadas. Portanto, existem empresas juniores nas mais diversas áreas, como engenharia, arquitetura, farmácia, psicologia, administração, economia, e outras.

O fato de sua composição e gerência serem integralmente feitas por alunos agrega muitas vantagens para a empresa júnior. Os alunos, como são mais jovens, tendem a ter um acesso maior às evoluções globais, em diversas áreas. Dessa forma, eles têm a capacidade de aplicar essas evoluções recentes em seus trabalhos, agregando positivamente a qualidade empresarial. Além disso, há uma proximidade dos alunos com o meio acadêmico, por conta de suas graduações em instituições de ensino. As universidades, as quais estão vinculados, são polos de conhecimento, que os fornecem muita informação e experiência adicionais. Todas essas características aumentam a qualidade do serviço que cada empresa júnior oferece.

Vivência Empresarial Para Estudantes

Vale ressaltar que todas essas vantagens configuram um caminho de mão dupla, entre os alunos e os clientes. Isto é, além da qualidade ofertada para o cliente, as vantagens geram crescimento aos alunos. Os estudantes membros de empresas juniores têm a oportunidade de iniciar sua vivência empresarial quando ainda estão se formando.

Nas EJs, os alunos exercem cargos, lidam com metas e resultados e veem o conteúdo de seus cursos na prática. Assim, essas e outras experiências os tornarão em profissionais mais preparados, assim que imergirem no mercado de trabalho.

Por isso, fica mais claro entender que é com esse propósito de capacitação que as empresas juniores utilizam seus respectivos faturamentos. Com o dinheiro proveniente de seus trabalhos, os alunos podem participar de atividades que gerem mais experiência a eles. São atividades como cursos, palestras, encontros, seminários entre outras.

O Movimento

O Movimento Empresa Júnior (MEJ) é o elo que desperta e norteia as aspirações e os objetivos de todas empresas juniores. Esse movimento teve início na França, a partir de estudantes da Escola Superior de Ciências Econômicas e Comerciais. Estes alunos sentiam a necessidade de viver o conteúdo de seus cursos na prática, de modo empresarial. Após criarem a primeira empresa júnior, a ideia foi se espalhando, e assim chegou ao Brasil. No nosso país o movimento se proliferou tanto, que hoje possuímos o maior número de empresas juniores do mundo.

Instâncias Organizadoras

Devido ao grande crescimento do movimento no Brasil, houve uma necessidade de se ter um maior controle e organização. Sendo assim, foi criada a Brasil Júnior (BJ), instância com propósito de unir e acompanhar as EJs de todo país. Com ela, pode-se ter uma maior noção da quantidade de empresas, membros, faturamento, e outros dados de todo país. Entre esses dados, observa-se números incríveis que demonstram a força de toda a rede. Impacto maior que 70 milhões de reais na economia brasileira. Mais de 900 empresas juniores, em mais de 110 universidades. Sendo mais de 22 mil membros, que já realizaram mais de 17 mil projetos. 

Não suficiente, também por conta do grande crescimento, e pela grande extensão territorial, foram criadas federações estaduais. A Mult, por exemplo, é atrelada à Federação de Empresas Juniores do Estado de Minas Gerais (FEJEMG). Atualmente, existem 27 federações estaduais, correspondentes, respectivamente, a cada estado brasileiro. Cada federação estadual também são vinculadas a seus respectivos núcleos, que são instâncias menores, que dividem os estados. Todas essas instâncias são importantes para o alinhamento e para a organização de todo o movimento no Brasil. Elas estão sempre focadas em auxiliar as EJs, promovendo e incentivando atividades de crescimento para elas e seus membros. Também são responsáveis por proliferar o movimento, incentivando a criação de novas EJs, em diversas instituições de ensino e estados. 

É importante que essas instâncias tenham um controle também, que garanta que cada EJ vinculada esteja seguindo os valores corretamente. Nesse aspecto, elas são responsáveis por verificar as condições de cada empresa, para que estejam todas alinhadas no mesmo objetivo. Dessa forma, o movimento mantém-se uniforme. 

Gostou do Movimento?

Lendo esse texto, além de compreender o movimento, pode-se notar a sua importância para todo cenário empreendedor do Brasil. A partir dele, percebe-se que há diversos pontos positivos atrelados às empresas juniores e seus projetos. Fica nítido que as EJs, por meio do vínculo acadêmico, proporcionam uma gama grande de conhecimento e de inovação ao meio empresarial. Elas proporcionam, também, uma iniciação e uma maturação ao mercado de trabalho empreendedor para seus membros.

Vale ressaltar que, além de todos pontos positivos citados, o contato com as empresas juniores demandam bem menos burocracia. Como visto aqui, esse atributo facilita os vínculos com as empresas que desejam parcerias com o movimento. Todos esses fatos só trazem vantagens para a economia brasileira e para seu desenvolvimento, e de todos seus empresários.

E, caso tenha ficado interessado com o conteúdo desse texto, e deseja saber mais sobre o assunto, a gente pode te ajudar. No nosso site há alguns textos relacionados, que abordam como como fazer a empresa crescer com pouco investimento, e também os benefícios de uma consultoria especializada.

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: