Como montar uma fábrica de produtos de limpeza

Saneantes são todos os artigos que auxiliam a higienização, desinfecção ou desinfestação de domicílios e de espaços coletivos, públicos ou de uso comum. Além disso, esse gênero, também conhecido como produto de limpeza, também está relacionado ao tratamento da água. 

Em relação ao comércio, o Brasil é o quarto maior consumidor mundial de saneantes. De acordo com a Euromonitor, empresa de pesquisa de mercado, é esperado que esse setor cresça até 40% de 2015 a 2020. Adicionado a esse fato, tais negócios apresentam boa estabilidade caso sejam bem instalados. Isso ocorre porque os produtos de limpeza são essenciais tanto para a vida das pessoas quanto para cadeias produtivas. É claro, portanto, que abrir uma fábrica de produtos de limpeza no Brasil pode ser uma boa ideia. Mas o que fazer para abri-la? Iremos lhe contar 5 pontos fundamentais para isso!

 

Planejamento

Ter um bom planejamento é o passo inicial para o sucesso de um negócio. Primeiramente, é importante conhecer o mercado em que se deseja inserir. Essa noção está relacionada à competitividade da mercadoria, que é afetada por vários fatores, como preço, vida útil e multifuncionalidade. O mercado de saneantes apresenta uma grande competitividade, em que multinacionais têm grande domínio sobre esse tráfico. Por isso, é interessante visar submercados em alta, como os de produtos limpadores de banheiros e os de artigos à base de cloro. 

Em segundo lugar, deve-se escolher uma boa localização para a fábrica. A fábrica deve ser instalada num local abastecido por energia elétrica, água tratada de qualidade e sistema de saneamento básico. Ademais, é extremamente recomendável que a área esteja em local seguro e de fácil acesso, com vias pavimentadas de preferência.

Além disso, é importante estudar legislações e normas referentes à produção. Esse conhecimento, além de garantir respaldo jurídico, garante maior possibilidade de economia tributária. Isto é, estando por dentro das leis e tendo um planejamento fiscal, consegue-se otimizar despesas ligadas a tributos.

 

 

Estrutura

O espaço de produção deve comportar locais para a recepção e armazenamento de matérias-primas, disposição de maquinários e depósitos de utensílios auxiliares e de produtos finais.

Ademais, a fábrica deve possuir um laboratório de controle de qualidade. Nesse ambiente, deve-se ter os equipamentos necessários, como pHmetro, viscosímetro, erlenmeyer, pipetas, provetas, béqueres e balanças analíticas.

Ainda em relação à estrutura, é muito aconselhável que a fábrica contenha áreas destinadas a outros setores importantes num negócio. Exemplo dessas áreas são espaços administrativos, refeitórios, vestiários e local de descanso para funcionários.

Um quarto ponto se refere às paredes e tetos da fábrica. Eles devem ser lisos, de coloração clara, impermeáveis e de fácil higienização. Adicionado a isso, o piso deve ser antiderrapante, impermeável e de lavagem simples. Por fim, é importante que regiões diversas, como administrativas e de convivência, não tenham comunicação direta com o espaço de produção.

 

Matéria-prima e mercadoria

A matéria-prima usada na produção de saneantes consiste em ácido sulfônico, amida (como a dietanolamida), ureia técnica, trietanolamina e sulfato de sódio. Além disso, também são utilizados aditivos, como perfumes ou corantes, e conservantes, para aumento do prazo de validade da mercadoria.

É fundamental também ter um controle do armazenamento e da distribuição dos produtos finais. Deve-se ter um equilíbrio entre produção, estoque e demanda de mercado da mercadoria. Há indicadores que auxiliam o controle de oferta e procura, como o giro dos estoques e a cobertura dos estoques.

 

Processo produtivo

O ramo de produtos de limpeza é muito diverso e, em decorrência disso, existem diferente processos produtivos para determinadas classes de saneantes. Entretanto, algumas etapas são comuns a todas as produções.

Os procedimentos genéricos são:

  • recepção e armazenagem das matérias-primas
  • pesagem e separação dos produtos químicos utilizados na produção
  • análises de controle de qualidade
  • envasamento do produto final

Percebe-se que um ponto fundamental do sistema, o processamento e mistura das matérias-primas, é específico para cada grupo de saneante. Dessa forma, é fundamental possuir um serviço de consultoria que consiga adequar uma rota de produção para obter o produto desejado.

Além de saber como se pode produzir seu artigo de limpeza, é também fundamental saber a melhor forma de produzir esse sanitizante. Para tal, é aconselhável que seja feito um planejamento industrial da fábrica, aliando isso a um bom layout dos equipamentos. Assim, é possível otimizar a produção, tendo o maior faturamento possível com o mínimo gasto de tempo e de custos.

 

 

Equipamentos

Tendo uma rota de produção definida, é imprescindível fazer um planejamento de quais equipamentos se deve ter. Não somente saber quais maquinários comprar, é importante também saber a dimensão deles. Sem esse conhecimento, é improvável atingir o volume de produção desejado.

 

Os principais equipamentos utilizados por uma fábrica de produtos de limpeza são:

  • Balanças
  • Agitadores
  • Espátulas resistentes ao calor
  • Bombas
  • Envasadoras

Como a escolha dos maquinários está muito relacionada a traçar um processo produtivo, a definição exata de equipamentos depende da rota definida. Portanto, novamente ressalta-se a importância de ter um serviço de consultoria que sirva como auxílio a essas decisões.

 

Investimentos

O investimento inicial, embora seja bastante fluido de negócio para negócio, depende basicamente de três fatores principais. São eles:

  • Investimentos fixos: tudo aquilo que é fundamental para o início da produção. Isso envolve, por exemplo, os maquinários, o espaço de produção e móveis para setores distintos do setor de produção.
  • Capital de giro: tudo relacionado ao que é vital para que a empresa não pare de funcionar. Podemos citar, como exemplo, pagamento de despesas de água e energia, pagamento de funcionários e o possível parcelamento de vendas.
  • Investimentos pré-operacionais: todo gasto relacionado ao que é importante para que a empresa execute seu papel. Exemplos disso são as despesas tributárias de registro de fábrica, obras civis e divulgação da empresa.

É sempre bom frisar que o investimento primário é bastante variável, por ser algo que depende muito da personalização do negócio. Logo, pessoas que tem interesse em uma produção de maior ou de menor escala irão investir diferentes valores inicialmente. Ademais, pessoas que querem produzir somente uma classe de saneantes ou mais de uma classe também terão investimentos diferentes.

 

Conclusão

Portanto, fica claro que existem diversos pontos de atenção a serem analisados ao abrir uma fábrica de produtos de limpeza. É fundamental, primeiro, que se saiba o que produzir e a forma de atuar nesse mercado. Adicionado a isso, deve-se ter um bom planejamento sobre localização e estrutura da fábrica. Além disso, é importantíssimo saber as normas referentes a tudo que rodeia a fábrica. Também é importante que se tenha uma rota de produção bem definida. Assim, pode-se estabelecer quais maquinários possuir e a melhor forma de dispor essas máquinas. Com todas essas informações, é possível ter uma boa ideia do investimento inicial a ser feito para abrir o negócio. Por fim, para maior garantia de sucesso, é muito recomendável contar com uma empresa de consultoria. Assim, esse processo de abertura pode ser personalizado e sua implementação será mais eficaz.

Agora que você já sabe os principais passos para abrir sua fábrica de produtos de limpeza, por que não colocar em prática? Entre em contato conosco para entender nossas soluções de planejamento industrial e de estudo de viabilidade de produtos!

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: