Conheça os diferentes tipos de cerveja que você pode produzir

A cerveja é uma bebida extremamente popular no Brasil. Anualmente são produzidos 13,8 bilhões de litros no país, pelas 610 cervejarias registradas, conforme mostra o infográfico abaixo. Dentre os diferentes tipos de cerveja existentes no mercado, a mais popular em no país é a Pilsen. Embora exista uma diversidade de marcas disponíveis, nos últimos anos, a produção caseira da bebida se popularizou, e muitos têm visto nessa prática uma possibilidade de negócio.

Infográfico com dados sobre cerveja no Brasil: Produção anual, Cervejarias, Cervejarias por região, Ranking de Estados no número de cervejarias

A grande variedade de famílias de cerveja muitas vezes dificulta a escolha de um tipo específico para se produzir artesanalmente. Diante disso, é importante que o produtor iniciante conheça suas opções. No caso de se voltar para uma produção para consumo próprio, é recomendável a escolha de um tipo de cerveja que lhe agrade o paladar, mesmo que a produção seja mais difícil. No caso da produção voltada para vendas, é importante que o empresário se atente também ao mercado e às suas principais tendências.

Principais componentes da cerveja

LúpuloUma cerveja é composta basicamente por água, malte, lúpulo e fermento. A composição conta com 90% de água, que pode, então, ser considerada o ingrediente principal e deve apresentar um pH levemente ácido. Já o malte fornece o amido para a bebida e pode ser produzido por meio de uma diversidade de grãos, sendo a cevada o mais utilizado. No caso  do lúpulo, ele é responsável pelo sabor amargo e o aroma da cerveja, além de funcionar como conservante.  Por fim, temos o fermento, composto por fungos que metabolizam o açúcar armazenado no malte, produzindo, assim, o álcool.

Classificação dos tipos de cerveja

As cervejas são divididas em famílias, sendo as mais comuns Lager, Ale, Lambic, além das famílias híbridas. O principal fator que as diferenciam é o tipo de fermentação envolvido no processo de produção. Dentro dessas famílias, existem diversos outros tipos de cerveja, que se diferenciam por uma série de propriedades, como o aroma, a cor, o teor alcóolico, e a potência de corpo.

Família Lager

São cervejas de baixa fermentação. Ou seja, a levedura atua no fundo do tanque de fermentação, sob baixas temperaturas. Essas cerveja costumam ser leves e claras, e o sabor geralmente é associado ao malte.

Nessa família, destaca-se a Pilsen, que é a cerveja mais consumida no Brasil, com amargor leve e coloração dourada característica, além de teor alcoólico relativamente baixo. Vale destacar que existem marcas que adotam métodos ecológicos em sua produção, sendo este, um diferencial no mercado.

Família Ale

Ícone de duas garrafas de cerveja em x

As cervejas dessa família são de alta fermentação. A levedura, nesses casos, atua no topo do tanque, em temperaturas mais altas em relação à produção da Lager. A alta fermentação proporciona a criação de cervejas com aromas de frutas e especiarias.  Os tipos de cerveja existentes dentro dessa família costumam variar muito entre si em suas cores e aromas, mas todas possuem a característica de serem relativamente mais encorpadas.

A Weissbier é um estilo que se enquadra nessa família. O grão utilizado para produção de malte é o trigo, e ela costuma ter um teor alcoólico entre 5% e 6%. São opacas e claras, e costumam não ser filtradas.

Outra famosa cerveja dessa família é a IPA (Indian Pale Ale). Suas características mais marcantes são a alta concentração alcoólica e o amargor. O lúpulo tem uma papel chave na definição do sabor dessa cerveja, já que no processo de seu cozimento, ele libera as resinas que a tornarão amarga.

Família Lambic

Essa família se trata da mais antiga conhecida. São cervejas de fermentação espontânea, o que significa que o fermento não é adicionado à formulação, mas que o processo de fermentação ocorre por meio das leveduras no ar. Esse processo resulta em uma cerveja mais ácida, cuja sensação ao paladar se assemelha à de beber um vinho espumante.

Um tipo de Lambic comercializada é a cerveja Faro, que conta com a adição de açúcar durante a fermentação, o que gera um contraste entre acidez e doçura. Essa cerveja possui cerca de 5% de álcool e sua coloração é, geralmente, âmbar.

Já a Geuze é uma variedade interessante porque mistura duas Lambics de idades diferentes. Esse processo pode acarretar em uma segunda fermentação, já que a mais nova não está fermentada em sua totalidade. Possui um teor alcoólico entre 5% e 8%.

Famílias Híbridas

Ícone de choppAs cervejas consideradas híbridas são aquelas que envolvem mais de um tipo de processo de fermentação em sua fabricação. Existem inúmeras possibilidades para produção de uma cerveja híbrida, desde a mistura de leveduras diferentes até a variação da temperatura na qual uma única levedura atuará. A família ainda é pouco explorada, de maneira que pode ser um campo interessante para novos produtores.

Diante de tantos tipos de cerveja existentes, percebe-se que este é um bom mercado a ser explorado, com várias possibilidades. Sendo assim, por que não seguir uma tendência crescente e começar a sua própria produção?

Se interessou por começar o seu negócio no ramo da cerveja? Entenda como podemos te ajudar!

Por Leonardo Castro e Marina Mendes

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: