Como começar sua fábrica de temperos?

Por Nicolas Mourão Lataro Hoehne

O setor de alimentos é um dos que mais cresce no Brasil, alcançando resultados impressionantes nos últimos anos mesmo com a crise econômica. Diante a essa crescente, as indústrias alimentícias vêm buscando soluções para fornecer produtos que se destacam no mercado.

Os temperos se apresentam como um dos principais diferenciais em um alimento. Eles são responsáveis por dar sabor, aroma e alterar completamente a experiência de alimentação.

Historicamente os temperos sempre foram oportunidades de negócios e isso se mantém como realidade até hoje. Uma vez que abrange um mercado de US$ 15 bilhões ao ano.

Apesar da grande demanda de temperos no país, o Brasil possui poucos produtores explorando esse mercadoMontar sua fábrica de temperos pode ser uma grande oportunidade de investimento. Confira abaixo os principais fatores que devem ser considerados para você abrir a sua fábrica de temperos.

Localização

A localização de uma fábrica de temperos deve levar em consideração principalmente os seus clientes como supermercados, quitandas, mercados regionais, indústrias alimentícias, entre outros comércios, e seus fornecedores de insumos.

Estar mais próximos de clientes e fornecedores facilita etapas de negociação e distribuição, o que contribui para diminuição de gastos.

Além disso, outros aspectos que devem ser observados são disponibilidade e custo de energia. Assim como água e saneamento, existência de mão de obra e se há incentivos fiscais na região.

Equipamentos

Para montar uma fábrica de temperos secos geralmente são necessários alguns equipamentos espescíficos. Por exemplo, moedoras, pilões, utensílios básicos de cozinha, balanças de precisão, estufas secadoras, rotuladoras e seladoras. Há diversas opções acessíveis para esses equipamentos e para maiores produções é possível encontrar soluções automatizadas.

Além desses equipamentos, é necessário também um mobiliário para a parte administrativa e equipamentos para escritório como computadores e impressora.

 

Organização do Processo Produtivo

O processo de fabricação de temperos é bastante simples. Para temperos secos, primeiramente há a etapa de seleção e limpeza da matéria prima. Em seguida, ele passa pela estufa secadora, que deve ser regulada de acordo com o tempero a ser processado.

Após a secagem, os produtos são moídos ou secados até atingir o tamanho desejado para a venda, quando isso ocorre os temperos são envasados em embalagens que serão seladas e rotuladas.

Sendo assim, ter essa etapa muito bem definida otimiza a produção, fazendo reduzir custos e aumentar rendimentos.

Embalagem

Segundo a ANVISA, órgão responsável pela legislação desse produto, o rótulo do condimento vegetal em espécie deve trazer a denominação da especiaria, seguida da forma de apresentação (pó, grãos, pasta etc.). Ou seja, o rótulo do condimento preparado deve trazer a denominação “Condimento preparado”. Além disso, pode-se acrescentar nome de fantasia, seguido das especiarias empregadas.

É obrigatória a declaração do teor de amido adicionado, data de fabricação, data de validade, número do lote de fabricação, ingredientes, peso bruto e peso líquido. Não se esqueça ainda do fato de que certos alimentos necessitam de embalagens diferenciadas.

A produção de temperos é uma área que se mostra interessante para o investimento devido ao crescimento do mercado de alimentos e a grande demanda.

 

Além disso, não há grandes barreiras para a entrada no mercado e o empreendedor pode optar por pequenas, médias ou grandes produções devido a versatilidade de clientes. Entretanto, é necessário se adequar a muitos aspectos para evitar erros que prejudiquem sua produção.

Ficou interessado em ter sua própria fábrica ou possui algumas dúvidas? Fale conosco!

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: