7 motivos para produzir cerveja industrialmente

Produzir cerveja, seja como hobby, seja como profissão dos sonhos, é um dos desejos de muitos amantes dessa bebida. Entretanto, apesar das semelhanças  do processo de produção e dos ingredientes usados em casa ou em cervejarias, produzir cerveja industrialmente tem muitas vantagens.

Maltagem, moagem, filtração e envase são alguns dos processos envolvidos em qualquer produção de cerveja. Mas, além de muito menos trabalhosos e caros, são muito mais controláveis em produções industriais. A fabricação caseira também tem impasses legais quanto à comercialização. Assim, mestres cervejeiros caseiros podem compartilhar suas garrafas apenas com amigos e familiares. Portanto, se você sonha em embarcar no universo das cervejas, entenda os porquês de optar pela produção industrial.

  1. Facilitação quanto à legislação

Aprovou-se, durante o mês de setembro deste ano, a Lei 11.128/18, que tem como objetivo desburocratizar o mercado cervejeiro artesanal na capital mineira. Com as mudanças da nova legislação, torna-se permitida a produção dessas bebidas fora do complexo industrial de Belo Horizonte. Também foram estabelecidas novas regras para fábricas pequenas, com até 720m², que serão fiscalizadas com padrões semelhantes aos de bares.

Considerada um marco importante para o empreendedorismo belo-horizontino, a lei possibilita a criação de mais cervejarias, enaltecendo o setor. Mirando tornar-se um polo cervejeiro frente ao Brasil, a capital de Minas Gerais é um ótimo lugar para transformar sua produção caseira de cervejas em algo industrial.

  1.  Crescimento do setor cervejeiro

Responsável por mais de 20 bilhões de reais em impostos por ano, o mercado cervejeiro se encontra em grande expansão. Atendendo a cerca de 99% dos lares, a indústria de cerveja se destaca quanto a índices de geração de empregos. Logo, não é espantoso que um dos ícones mundiais do Brasil no mundo, a cerveja, seja um ótimo produto para se investir.

  1. Mercado consumidor

Muitas vezes, ao idealizar a abertura ou a expansão de um novo negócio, é preciso estudar a receptividade do mercado a ele. O Brasil é um dos maiores mercados consumidores de cerveja no mundo. Estima-se que cada brasileiro consome, em média, 62 litros dessa bebida alcóolica por ano. Logo, conclui-se que o mercado consumidor não é um problema para a produção industrial de cerveja, mas sim um incentivo.

  1. Proibição de comercialização

Para poder comercializar uma cerveja, é necessário possuir um registro no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Além disso, a produção deve ser feita em uma cervejaria regularizada. Poderá, também, ser solicitado um laudo analítico e detalhamento dos componentes da matéria-prima ou do ingrediente. Isso acontece nos casos em que for necessário esclarecer a composição ou envolver riscos à saúde do consumidor. Assim, há uma grande vantagem de quem produz industrialmente em relação à maneira caseira.

  1. Possibilidade da manutenção do conceito de produção

É certo que, dentre os motivos para se produzir cerveja caseira, os controles de autenticidade e qualidade são fatores determinantes. Entretanto, é possível produzir cerveja em larga escala sem comprometer essa unicidade. Cervejarias artesanais são exemplos positivos de empreendimentos de produção industrial e conceito caseiro.

  1. Repetibilidade

A produção de cervejas caseiras pode gerar cervejas autênticas e saborosas. Entretanto, é mais difícil garantir que esse produto caseiro tenha sempre a mesma qualidade, assim como garantir a criação de uma identidade. Em indústrias, com melhores técnicas produtivas, é mais tangível obter repetibilidade nesse processo, tornando as características do produto mais constantes.

 

  1. Maior eficiência de produção de cervejas

Fazer cerveja demanda um cuidado com temperatura, acidez – medida pelo potencial de hidrogênio (pH) – e agitação nos processos produtivos. Nas indústrias, essas etapas são realizadas de maneira automatizada. A produção caseira, em contrapartida, por ser altamente manual, não garante um controle rigoroso desses fatores. Assim, a produção industrial se mostra mais eficiente que a caseira nos cuidados com temperatura, pH e agitação.

A análise dos motivos elencados indica que a produção industrial de cerveja demonstra ser extremamente atrativa comparada à produção caseira. Primeiramente, a Lei 11.128/18 favorece cervejeiros que querem abrir microcervejarias, mas não o fariam num parque industrial. Além disso, sabemos que o mercado consumidor para esses produtos no Brasil, além de ser muito receptivo , apresenta-se em expansão. Aprendemos que industrializar a produção agrega valores como a repetibilidade, mantendo-se a qualidade e a integridade do produto. Tudo isso, somado às complicações existentes para produção e comercialização de cervejas caseiras, indica que abrir uma cervejaria industrial seja uma boa escolha.

E aí, agora que você já descobriu os motivos para se produzir cerveja industrialmente, que tal entender melhor sobre como evitar erros na montagem da sua fábrica? Confira nosso post sobre como realizar um planejamento industrial!

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: