5 passos para desenvolver um layout industrial

Por Bruna Nogueira

Ao se falar em processos industriais, o termo produtividade logo vem à cabeça. Pensando nisso, a busca por altos níveis de qualidade e otimização dos processos deve ser constante, garantindo a eficiência e diminuindo o desperdício na indústria. Nesse sentido, combinar força de trabalho com as características físicas do processo é extremamente importante. A essa prática damos o nome de layout industrial, responsável pela organização da distribuição espacial dos fatores envolvidos no processo produtivo: pessoal, materiais e equipamentos.

A importância da organização industrial é notada de forma cada vez mais frequente na indústria. Em 1913, Henry Ford implementou a primeira linha de montagem em série. Desde então, uma preocupação constante das empresas tem sido como escolher o layout que melhor satisfaz às características de cada processo produtivo. Por isso, confira abaixo 5 passos para desenvolver o layout industrial mais adequado para sua produção!

1 – Avalie seu espaço

O ponto chave de todo layout é conseguir maximizar o espaço disponível, mantendo a boa qualidade do produto e respeitando a legislação. Dessa forma, é essencial analisar seu ambiente aproveitável e avaliar como ele tem sido utilizado desde então. Em geral, bons layouts reservam 60% do espaço total para atividades que agregam valor.

Aproveitar todo o espaço disponível é o ponto chave do layout industrial.

Todo o espaço deve ser utilizado. Faça um levantamento das medidas do local e identifique cada área disponível, sempre pensando em formas de torná-las úteis. Além disso, atente-se às características desse espaço. Informações sobre as especificidades do edifício, a topografia do terreno e quais as áreas cobertas e descobertas do local, são importantes para avaliar como otimizar a utilização da área disponível.

2 – Saiba quais serviços serão produzidos

Após o levantamento do espaço físico, é preciso conhecer as atividades realizadas. Saiba quais são os produtos e serviços a serem produzidos, desde o fluxo de execução, até as ferramentas e matérias primas a serem utilizadas e quais são os movimentos executados e posições necessárias. 

Conhecer as dimensões, peso e volume ocupado pelos produtos também é essencial. Materiais pesados e de difícil movimentação indicam a necessidade de equipamentos e mão de obra de auxílio. Semelhantemente a isso, quanto maior o número de componentes e complexidade dos produtos, mais cuidadoso deve ser o processo.

O seu produto definirá seu sistema de produção. Processos contínuos, repetitivos e intermitentes são realizados com objetivos diferentes e, consequentemente, devem possuir layouts industriais diferentes. Uma ferramenta que pode ser útil são os diagramas de processos, eles auxiliam a conhecer melhor o fluxo de materiais e visualizar as possibilidades de melhoria.

3 – Organize os agentes de produção

Os agentes de produção essenciais para a o desenvolvimento de um layout industrial são pessoas, materiais e equipamentos. Primeiramente, é importante o dimensionamento da produção. Delimitar as quantidades a serem produzidas define a capacidade de uma planta industrial e, consequentemente, a melhor forma de lidar com determinados agentes. Para as pessoas é importante garantir um ambiente que possibilite conforto aos operadores e um bom fluxo de pessoal. Possuir um espaço compatível com o trabalho, boa iluminação, poucos ruídos e corredores que permitam a passagem fluida, possibilita aos funcionários produzir mais em menos tempo.

Um layout industrial adequado permite que as pessoas possuam mais em menos tempo.

Em seguida, temos os materiais. Uma das grandes vantagens da implantação de um layout é a redução do desperdício de material. Métodos de estocagem estão relacionados a isso. O recebimento, armazenagem, preparação e transporte das mercadorias são amplamente influenciados pelos equipamentos utilizados e pelas áreas de estocagem dos materiais.

Temos também os equipamentos. A Norma Reguladora – NR 12 define alguns princípios fundamentais e medidas de proteção para garantir o bom uso de máquinas e equipamentos. Ela aborda questões sobre a distância ideal entre os equipamentos, a demarcação e desobstrução de vias principais, a presença de dispositivos de acionamento e parada, entre outros. Portanto, estar em conformidade com as normas técnicas garante maior segurança no trabalho e aumento considerável da produção.

4 – Construa o layout industrial mais adequado

vários tipos de layout existentes. Assim, durante a etapa de estudo, cabe a avaliação de qual deles é o mais adequado para cada planta. Após a análise do espaço, produto e agentes de produção, essa escolha é possível conhecendo as especificidades de cada tipo.

A saber, existem três principais modelos: o layout por produto – em que cada estação de trabalho é fixa na ordem das tarefas; o layout por processo – em que as estações de trabalho são autônomas e o produto se desloca entre elas; e o layout com posição fixa – em que o produto se mantém fixo e cada um dos seus componentes é montado por uma equipe distinta.

5 – Valide o modelo desenvolvido

Por fim, deve-se validar o modelo desenvolvido. O processo de validação se dá, principalmente, pela simulação da implementação do layout. Para isso há várias ferramentas de simulação. Por exemplo, uma das técnicas mais simples é o PFA (Análise de Fluxo de Produção).  Além disso, softwares comerciais com recursos sofisticados permitem simulações mais dinâmicas.

Um software comercial permite simulações dinâmicas de layout industrial.

Os resultados obtidos evidenciam os efeitos de opções estratégicas sobre a produtividade da unidade e as consequências sobre as atividades dos trabalhadores. Assim sendo, após os testes comprovarem a validade do projeto, tem-se definido o layout industrial.

Um layout correto proporciona ganhos em custos, facilidade no processo produtivo e melhor adequação do espaço físico utilizado. Portanto, é evidente que a sua aplicação melhora consideravelmente o desempenho das indústrias.

Em resumo, o layout industrial possui várias combinações viáveis e características subjetivas. Por isso, o desenvolvimento deve ser tratado de forma única a depender da característica de cada indústria. Ficou com alguma dúvida ou quer saber mais sobre desenvolvimento de layout? Fale conosco, será um prazer te ajudar!

Deixe uma resposta!

%d blogueiros gostam disto: